Managing an accelerator program? Introducing Gust for accelerators.

Read more

Managing an accelerator program? Introducing Gust for accelerators.

Read more
Latam Accelerator Report 2015 - Fundacity

#MiddleEastAcceleratorReport

A região

Aceleradores de Startup desempenham um papel importante no mundo da tecnologia atual e novos programas aceleradores são lançados quase que diariamente. De acordo com Natty Zola (TechStars, MD) eles se tornaram ", uma forma comprovada que faz uma startup crescer rapidamente aprendendo com especialistas, encontrando orientação e se conectando com uma rede poderosa de contatos.As Startups fornecem recursos que reduzem o custo de abrir uma empresa e o capital inicial que uma equipe precisa para tirar sua empresa do chão ou para conseguir principais metas iniciais. Eles tornaram-se a nova escola de negócios. "De muitas maneiras, aceleradores tornaram-se um rito de passagem para milhares de empreendedores no Oriente Médio e em todo o mundo.
Relatório de Aceleradores 2015 do Oriente Médio Gust e Fundacity fornece um olhar para dentro exclusivo aos programas aceleradores nos países em toda a região. O objetivo deste relatório é entender como a indústria dos aceleradores se desenvolveu na região, como os aceleradores são financiados e monetizados, enquanto fornecem ideias sobre a direção da indústria em um futuro próximo.
Para criar este relatório, nós examinamos 142 organizações, das quais 46 foram qualificada como aceleradores e compartilharam seus dados conosco.

Investimento total na região

US$12,290,715

em 666 startups

por 46 programas

  • 430

    90

    51

    30

    26

    24

    10

    5

    Latinamerica
    • Principais países por investimento

    • Israel

      US$8,707,700

    • Egito

      US$1,000,000

    • Jordânia

      US$979,015

    • Turquia

      US$624,000

    • Emirados Arabes

      US$600,000

    • Arábia Saudita

      US$200,000

    • Principais países por investimento

    • Israel

      US$8,707,700

    • Egito

      US$1,000,000

    • Jordânia

      US$979,015

    • Turquia

      US$624,000

    • Emirados Arabes

      US$600,000

    • Arábia Saudita

      US$200,000

5

Saída de startups Reportados por aceleradoras em 2015

10 PRINCIPAIS ACELERADORES

Por investimento de capital

    • Israel

    KamaTech accelerator

    US$3,500,000

    Israel | Fundo público

    • Israel

    ICL Innovation

    US$3,000,000

    Israel | Fundo privado

    • Egito e Arábia Saudita

    Flat6Labs

    US$1,200,000

    Egito e Arábia Saudita | Fundo privado

    • Jordânia

    Oasis500

    US$979,015

    Jordânia | Fundo privado

    • Israel

    MS Ventures Israel Bioincubator Fund

    US$750,000

    Israel | Fundo privado

    • Emirados Arabes

    TURN8

    US$600,000

    Emirados Arabes | Fundo privado

    • Israel

    Keyrus Innovation Factory

    US$500,000

    Israel | Fundo privado

    • Israel

    Hub:raum

    US$327,700

    Israel | Fundo privado

    • Turquia

    Türk Telekom PİLOT

    US$250,000

    Turquia | Fundo privado

    • Israel

    Smart Transportation Accelerator

    US$250,000

    Israel | Fundo público

Você é um empreendedor?

Se inscreva

Para ser notificado quando aceleradores selecionados abrirem novas inscrições

EVOLUÇÃO DA INDÚSTRIA ACELERADORA NA REGIÃO

  • Novos aceleradores

  • Ano

  • A indústria dos aceleradores aparenta estar passando por uma fase de crescimento no Oriente Médio. Desde 2013 existe um número crescente de novos programas aceleradores lançados no mercado.

  • 75% dos novos programas lançados no Oriente Médio em 2015 estavam em Israel.

  • 50% dos novos aceleradores lançados no Oriente Médio em 2015 são não lucrativos.

RENTÁVEL OU NÃO-RENTÁVEL


  • O Oriente Médio é a única região com maior participação de aceleradores sem fins lucrativos do que com fins lucrativos. É provável que isso continue acontencendo pois a metade dos novos programas aceleradores lançados em 2015 são sem fins lucrativos.

  • Os aceleradores sem fins lucrativos geralmente não possibilitam a equidade e tendem a se concentrar em indústrias com um benefício público específico, como Saúde tech e Edtech. Eles também podem se concentrar em fornecer novas oportunidades para os grupos de minorias.

    • Fins lucrativos
    • Sem fins lucrativos

FONTES DE FINANCIAMENTO


    • Financiamento 100% privado

    • Financiamento 100% público

    • Mistura de ambas (Público/Privado)

    • Outras fontes


  • Aceleradores estimulam o crescimento das empresas e isso leva à criação de empregos. Além disso, eles levam as inovações que podem resolver problemas importantes enfrentados pela sociedade local e globalmente.

  • Os aceleradores são difíceis de gerar renda e financiamenot a curto prazo (em até 12 meses) porque as ideias na fase inicial geralmente demandam muitos anos antes de gerarem um retorno aos acionistas. Para apoiar este período de crescimento, os governos de todo o mundo fornecem subsídios e subvenções para incentivar novos aceleradores e ajudá-los a operar.

  • No Oriente Médio, 23% dos aceleradores relataram que receberam uma combinação de financiamento público e privado ou obtiveram 100% de financiamento público.Isto é significativamente mais baixo do que em qualquer outra região do mundo.

  • 64% dos aceleradores do Oriente Médio declaram que eles são exclusivamente financiados através de capital privado. Estes financiamentos geralmente vem de empresários bem sucedidos que se tornaram investidores, investimentos privados ou de outras fontes, tais como grupos de anjo, fundos de capital de risco ou fundos de investimento corporativos

COMO ACELERADORES GERAM RECEITA?


    • Curto prazo

    • Longo prazo


  • Muitos aceleradores do Oriente Médio seguem o modelo tradicional "dinheiro para a equidade", estabelecido pela primeira vez em 2005 pela Y Combinator. Em troca de investir um pouco de dinheiro em uma startup (cerca de US $ 25.000 em média), os aceleradores recebem equidade (geralmente entre 5% e 10%).

  • No Oriente Médio, apenas 15% e 38% de aceleradores confiam na saída de startups para gerar receitas a curto e a longo prazo, respectivamente. Este é o menor percentual do mundoProvavelmente é o resultado da elevada percentagem de aceleradores sem fins lucrativos que operam na região onde eles escolhem startups de impacto social e não apenas aqueles que têm uma estratégia promissora.

  • Uma vez que o fluxo de caixa é normalmente re-investido pelo startups para fazer crescer o negócio, em vez de pagar dividendos e para que saídas normalmente não ocorrem mais cedo do que 3 - 5 anos no ciclo de vida das startups, aceleradores geralmente não irão obter lucro sobre o investimento por muitos anos.Para compensar os elevados custos iniciais do dia-a-dia de seus programas, aceleradores começaram recentemente a explorar novos modelos que lhes permitem geração de receita. Estas alternativas incluem taxas de orientação, aluguel de escritório, organização de evento, patrocínios corporativos e parcerias.

  • 96% dos aceleradores do Oriente Médio planejam aumentar suas receitas a curto prazo, incorporando modelos de receita alternativas.

  • Semelhante a outras regiões do mundo, um grande número de aceleradores no Oriente Médio confiam à empresas para geração de receitas. 47% dos aceleradores pesquisados relataram que as parcerias corporativas são um importante canal de receita a curto prazo (até 12 meses) e 53% a longo prazo (superior a 12 meses). Da mesma forma, o patrocínio corporativo também desempenha um papel importante para a geração de receita: 53% dos aceleradores relatam que contam com o patrocínio corporativos a curto prazo e 47% a longo prazo

  • A previsão é que a relação entre aceleradores e empresas vai crescer significativamente no Oriente Médio. Um número crescente de empresas – de grande e médio porte - estão visando as startups como fonte de inovação para ajudar a melhorar a eficiência operacional.As startups também estão cada vez mais de olho em novos ou diferenciados produtos que eles possam trazer ao mercado.

  • Ao contrário de outras regiões, aceleradores no Oriente Médio são menos propensos a rentabilizar serviços internos como eventos, oficinas e orientações. Na Europa, Latam, Ásia e Oceania, por exemplo, mais de 20% dos aceleradores relatam que eles esperam receitas a curto prazo das taxas de eventos enquanto que apenas 9% dos aceleradores do Oriente Médio relataram o mesmo. < / ul>

20 PRINCIPAIS ACELERADORAS ATIVAS

Por número de startups aceleradas em 2015

    • País

    • Aceleradores

    • Startups aceleradas em 2015

    • Emirados Arabes
    • in5 Innovation Centre

    • 70

    • Líbano
    • UK Lebanon Tech Hub

    • 45

    • Israel
    • Bronica Entrepreneurship Center at Technion

    • 30

    • Israel
    • HAC - Herzliya Accelerator Center

    • 30

    • Israel
    • SUN - StartUp North

    • 30

    • Israel
    • Capsula

    • 22

    • Israel
    • Create Tel Aviv

    • 22

    • Israel
    • 8200 EISP

    • 20

    • Israel
    • TechForGood

    • 20

    • Israel
    • AtoBe Startup Accelerator

    • 14

    • Israel
    • A3I Accelerator

    • 12

    • Israel
    • Smart Transportation Accelerator

    • 11

    • Israel
    • Inno-Negev

    • 11

Ver lista completa

    MERCADOS COMPETITIVOS

    Na região para o 2016

    % de aceleradores que demonstraram interesse em investir nestes mercados nos próximos 12 meses

    • Internet das coisas

      80%

    • Aplicativos móveis

      71%

    • Wearables

      63%

    • Saúde

      57%

    • Big data

      55%

    • Tecnologias aplicadas ao setor financeiro

      55%

    • Saas

      51%

    • Tecnologias aplicadas ao meio-ambiente

      47%

    • Serviços na nuvem

      47%

    • Comércio eletrônico

      45%

    • Educação

      43%

    • Adtech

      39%

    • Analíticos de mídia social

      37%

    • Biotecnologia

      35%

    • Drones

      33%

    • Imobiliário

      27%

    • Outros

      22%

    Em termos de foco de investimento, Internet das Coisas conquistou primeira posição como o mercado mais aquecido no Oriente Médio, com 80% de aceleradores relatando terem interesse em investir em startups desse campo. Globalmente, este é o nível mais alto e parece ser uma área onde a maioria dos aceleradores do Oriente Médio estão focados.

    A VISÃO LOCAL

    Como Você acha que os aceleradores no seu país estão indo, comparados aos aceleradores do resto do mundo e que vantagens competitivas Você acha que eles têm?

    • Matt Penas - TURN8 Dubai
    • Moshe Friedman

      KamaTech accelerator (Israel)

      Estamos definitivamente vendo um crescimento no fenômenos de aceleradores em Israel: o número de programas está crescendo rapidamente, a qualidade dos aceleradores está melhorando e a qualidade das empresas de graduação está continuamente quebrando recordes, tanto em termos de financiamento e saídas. Isto é devido a razões 2. Em primeiro lugar, um número crescente de grandes empresas (como Microsoft, IBM, Citi, Coca-Cola, Samsung, Deutsche Telekom e outros) entendem a importância da inovação e startups em geral, especificamente o poder e singularidade do eco-sistema de inovação de Israel . Eles estão abrindo aceleradores em Israel para tocar neste espírito inovador. Em segundo lugar, novos grupos da população estão cada vez mais tentando se juntar a este fenômeno e eles incluem grupos sub-representados, como as mulheres, árabe-israelense ultra-ortodoxos e pessoas que vivem na periferia etc. Tradicionalmente, estes grupos não participam na cena da tecnologia em grande número, mas cada vez mais programas estão decolando para ajudar essas minorias e grupos sub-representados a integrarem recentemente o ecossistema startup israelense. Como resultado, estamos vendo mais talentos, pessoas, ideias e ainda mais diversidade e inovação.

    • Yousef M. Hamidaddin - Oasis 500
    • Yousef M. Hamidaddin

      Oasis 500 (Jordânia)

      Oasis500 definiu o terreno para financiamento alternativo na fase de ideia, e isso tem alimentado a criação de uma multidão de coadjuvantes. Temos agora vários espaços de co-working, incubadoras de tecnologia e uma cultura de "pode ​​fazer". Hoje, se você visitar Amã você vai encontrar um destino para a comunidade de startup na forma do Business Park rei Hussein, e um comprometimento com a inovação. Amã tornou-se o "lugar" para iniciar um negócio, e a cadeia de valor rodeia você em todos os cafés e escritório. Você pode encontrar investidores anjo, capital de risco inicial, mentores e pessoas prontas para ajudar e portas abertas. Por causa dos fatores acima, temos a maior comunidade de startup na região, e Oasis500 tem uma posição de liderança dentro desta comunidade. Nós temos 121 investimentos, e uma valorização para o nosso portfólio que ultrapassa 130MUSD como testemunha, colocando-nos à frente em toda a MENA. Nossa carteira e a posição em Amã tem atraído grandes fundadores de Marrocos, Tunísia, Egito, Palestina, Jordânia, Turquia e Paquistão. Estamos claramente numa curva de crescimento.

    • Yousef M. Hamidaddin - Oasis 500
    • Matt Penas - TURN8 Dubai
    • Matt Penas

      TURN8 (Emirados Arabes)

      Se você é um empreendedor em Dubai, é impossível não se inspirar por esta cidade. Dubai está olhando para o futuro em tudo o que faz - e reconhece startups como um componente vital para se tornar um centro global da economia, cultura e diversidade. A ascensão do cenário de aceleradores de startups é devido em parte à infra-estrutura de negócios de Dubai e geolocalização perfeita para alcançar mercados em crescimento e na maior parte das pessoas que chamam Dubai de lar: pessoas do mundo todo, com vários talentos, experiência, interesses e que estão empenhadas no empreendedorismo como o caminho a seguir.

    • Sami Abou Saab - Speed@BDD
    • Sami Abou Saab

      Speed@BDD (Líbano)

      Nos últimos 2 anos, o ecossistema de startup libanês sofreu uma grande transformação, liderada por um investimento de mais de US $ 400 milhões do Banco Central do Líbano. Investidores, VCs, e o setor privado aproveitaram o momento e estabeleceram várias iniciativas de investimento e de apoio para os empreendedores entrarem no movimento. Claramente, isso aumentou o nível de consciência da cena de startups e podemos ver uma mudança perceptível no espírito de tomada de riscos nas mentes dos jovens e ambiciosos graduados. Como o único acelerador no país, Speed@BDD tem o compromisso de ser o motor para o lançamento de startups de alta qualidade na economia global de hoje.

    • Sami Abou Saab - Speed@BDD

    CONCLUSÃO

    O ecossistema das startups no Oriente Médio é muito diversificado. Em comparação com os de outras regiões do mundo, é diferente de várias maneiras. Em primeiro lugar, aceleradores sem fins lucrativos são muito proeminente na região. Em segundo lugar, os modelos de negócios de aceleradores são exclusivamente focados em parcerias corporativas e patrocínios, com outros canais para geração de receita desempenhando um papel menor em comparação às outras regiões do mundo.Em terceiro lugar, o investimento e a aceleração de startups está concentrada em uma área da região, ou seja, Israel. Por último, os lançamentos de novos programas aceleradores só começou a mostrar um crescimento significativo a partir de 2013, um período mais tardio do que em outras regiões do mundo.
    Estamos vendo uma mudança do modelo tradicional focado na saída para um mais diversificado de modelo de negócio de aceleradores. Os aceleradores do Oriente Médio dependem fortemente de parcerias empresariais e/ou patrocínios para gerar renda. 72% e 70% dos aceleradores conta com as receitas a partir deste canal, a curto e longo prazo respectivamente.

    O INFORME

    • 142

      Instituições contatadas

    • 53

      Respostas

    • 47

      Aceleradores

    • 8

      Países

    Devido a uma atual de falta de consenso sobre a definição exata de um acelerador, era importante definir o mais claramente possível o que é um acelerador para compilar o relatório.
    Usamos a seguinte definição de Miller e Bound (2011), que definem aceleradores como tendo as seguintes características: 5.
    1) Um processo de inscrição aberto a todos, mas altamente competitivo
    2) Prestação de investimento pré-semente, geralmente em troca de equidade.
    3) Um foco em equipes pequenas e não fundadores individuais.
    apoio 4) Suporte com tempo limite compreendendo eventos programados e orientação intensiva.
    5) Grupos ou "classes" de startups em vez de empresas individuais.
    para coletar os dados, entramos em contato com dois ou mais membros da equipe de cada organização. Nem todos os aceleradores responderam e, assim, nossos dados não estão completos. Organizações contatadas foram convidados a confirmar se elas qualificavam como um acelerador com base na definição acima. Os dados em si foram auto-relatados pelos aceleradores através de um formulário on-line. Fundacity e Gust não auditaram os dados nem solicitaram qualquer documentação suporte.

    Programas de aceleradores por país

    • Israel

      35

    • Turquia

      4

    • Emirados Arabes

      2

    • Líbano

      2

    • Egito

      1

    • Jordânia

      1

    • Arábia Saudita

      1

    • Palestina

      1

    Informado por

    • Gust

    Criado por Sebastien Brunet, Miklos Grof y Diego Izquierdo

    Colaboradores: Julien Tubbs, David Blake, Tina Glickman, Greg Young, Zigis Switzer.

    #MiddleEastAcceleratorReport

    Gust

    Inscrição com sucesso

    • Ser notificado quando aceleradores selecionados
      abrirem novas inscrições

      • Nome

      • Email

      • País

      • Mercados

        * Opcional

      • Selecione os mercados que você está interessado

    Alterações salvas